#Foco de Febre Aftosa em Marrocos - Medidas preventivas

Fonte: DGAV 

Exmos. Senhores

As autoridades veterinárias de Marrocos notificaram a 10 de janeiro de 2019 um foco de febre aftosa (FA) numa exploração situada em Béni Mellal-Khénifra, através da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). De acordo com esta notificação foram detetados 9 bovinos com sinais clínicos de FA num total de 81 bovinos e 55 ovinos. A FA foi confirmada a 7.01.2019, contudo desconhece-se nesta data o serotipo do vírus da FA. Foram adotadas as seguintes medidas de emergência: a occisão na exploração afetada de todos os animais suscetíveis ao vírus, restrições à movimentação, vigilância na zona de proteção em redor do foco e vacinação das explorações em resposta ao foco.

A FA é uma doença altamente contagiosa, que só afeta animais ungulados domésticos (bovinos, ovinos, caprinos e suínos) e selvagens, podendo ter graves consequências económicas, pois origina grandes perdas na produção e surge como principal entrave ao comércio internacional dos animais e seus produtos.

Atendendo ao novo agravamento da situação epidemiológica da FA no Norte de África a DGAV emitiu a nota informativa n.º 1/2019/FA que tem como objetivo sensibilizar todos os intervenientes para que reforcem as medidas preventivas no sentido de evitar a introdução de FA em território nacional.

As medidas assentam na correta aplicação das medidas de biossegurança quer nas explorações, quer nos entrepostos e quer nos transportes, bem como na vigilância passiva através da notificação da suspeita e ocorrência daquela doença por todos os intervenientes.

Mais se informa que se encontra disponível no portal da DGAV informação complementar sobre a FA.

Deixe o seu comentário

Comentários

  • Sem comentários ativos!